Comida, Não Bombas - Parte 3 - Estágio

Food Not Bombs

Postado em: 13/02/2020

Comida, Não Bombas - Parte 3 - Estágio

Se você caiu aqui sem saber o que é um Comida Não Bombas, leia aqui primeiro:

Comida, Não Bombas - Parte 1

Comida, Não Bombas - Parte 2


Saindo do campo das ideias e pesquisas, ontem tive a honra e o prazer de fazer uma pequena participação no grupo que distribui comida que a Maíra comentou (Veja a parte 2 no link acima).

Como funciona o grupo:

  • Se reúnem uma vez por semana
  • Normalmente é composto por umas 4 pessoas
  • Uma pessoa deixa a comida pronta
  • As outras vão depois do trabalho para ajudar a fechar as marmitas
  • Vão de carro até uma praça do centro para distribuir
  • Distribuem gratuitamente mais de 70 marmitas
  • Usam um panelão grande e fazem a comida toda nele
  • Tem uma saladinha pra acompanhar
  • As vezes tem um bis ou chocolatinho de sobremesa
  • Junto com a marmita vai uma colher de plástico

Esse grupo especificamente é formado por pessoas que seguem a filosofia Hare Krishna então tem algumas coisas relacionadas à isso como não usar cebola, alho e outras coisas. Porém ninguém foi obrigado a fazer nenhum mantra antes da refeição (aprende igrejas).

A refeição da vez foi um carreteiro de cenoura. Infelizmente não provei a comida mas o cheiro estava maravilhoso quando cheguei pra ajudar a fechar as marmitas.

O grupo aceita doações, então se quiser ajudar por favor só falar comigo no olucassanchez(@)gmail(.)com sem os () ou pessoalmente caso a gente se conheça.

Foi simples, foi rápido e deu pra perceber que esse pequeno ato de poucas pessoas ajuda muito a lutar contra a fome e a pobreza que só aumenta na nossa cidade. Só de chegar de carro na praça já foi se formando uma pequena fila e a comida foi distribuída em cerca de 5 minutos. É chocante ver a quantidade de pessoas que ficam na rua precisando de ajuda. Inclusive algumas pediram outras coisas como cobertas, roupas, etc.

A gente precisa aumentar o número de ações como essa se quisermos diminuir os nossos problemas sociais. 4 pessoas conseguiram alimentar facilmente 70. É uma proporção gigante.

Dúvidas: quantas pessoas temos em situação de rua em Porto Alegre? Quantas pessoas precisam pra suprir essa fome toda?

Espero na próxima parte do artigo poder compartilhar de forma mais concreta como realizar a produção e distribuição da comida para que quem esteja lendo e escutando o chamado para fazer na sua cidade / região possa ter mais conhecimento e ferramentas para isso.

Muito obrigado Maíra por me convidar para esse dia tão marcante e muito obrigado Vanderlei e Emerson por me receberem tão bem.

Fotos

Emerson, Maíra, eu e Vanderlei

(Na última foto Emerson, Maíra, eu e Vanderlei)

Aguarde os próximos episódios :)