Comida, Não Bombas - Parte 2 - Pesquisa

Food Not Bombs

Postado em: 13/02/2020

Comida, Não Bombas - Parte 2 - Pesquisa

Se você caiu aqui sem saber o que é um Comida Não Bombas, leia aqui primeiro:

Comida, Não Bombas - Parte 1


Posso começar essa segunda parte afirmando que é bem mais complicado se organizar pra destribuir comida gratuitamente do que parece.

Desde que escrevi o post eu conversei com diversas pessoas sobre o tema e incrivelmente todo mundo pareceu muito solícito e disposto a ajudar.

Uma coisa legal que eu descobri é que existem vários movimentos em Porto Alegre que distribuem comida para a população de rua, cada um no seu dia e local. Tem muito mais gente tentando mudar o mundo do que eu pensava. Isso dá um ânimo de continuar a tentar.

Movimentos que descobri até agora:

Cozinheiros do Bem / Prato Feito das Ruas

O Cozinheiros do Bem faz um trabalho recorrente que atende muitas pessoas aos sábados de manhã embaixo do viaduto da João Pessoa. Pra ajudar é só entrar em contato com a página deles pelo Facebook.

Pelo o que conversei com uma das coordenadoras cada um faz uma parte da comida em casa e leva pro local no dia combinado. Alguns levam arroz, outros levam o molho, a carne assada, etc. Junto com eles colam alguns outros grupos de apoio, que além da alimentação também distribuem roupas, cortes de cabelo e disponibilizam banhos quentes com o Banho Solidário.

No mesmo local também se junta o Prato Feito das Ruas, que segue a mesma pegada.

Igrejas

Vi que em uma praça da Cidade Baixa em alguns dias (não sei ao certo) por volta das 18h / 19h se reunem algumas pessoas de uma igreja evangélica para distribuir comida também. Sinceramente achei estranho porque as pessoas pareciam contratadas, tinha um segurança cuidando e antes de comer era necessário esperar a oração que seria feita.

É sim muito bonito matar a fome das pessoas mas obrigar elas a agir de uma certa forma religiosa / ideológica é complicado. Não é o eu procuro e não acredito que seja bom à longo prazo. Enfim, não é a intenção desse post falar sobre isso. Seguimos.

Movimentos independentes

A Maíra acabou descobrindo também que algumas pessoas perto dela já realizam um certo tipo de Comida Não Bombas pela cidade. Pequenos grupos que se organizam, fazem e distribuem comida pela cidade. São pais e mães de família anônimos que matam dezenas de fomes por semana, distribuindo o pouco que tem de forma autônoma. Não é lindo?

Ela ficou de ver como funciona pra participar e vamos ver como podemos ajudar.

Vamos conversar

Tem algum movimento desses na tua cidade?

Quer fazer parte ou construir um movimento assim?

É de Porto Alegre e quer me ajudar a mapear a distribuição de comida gratuíta na cidade?

Manda e-mail pra olucassanchez(@)gmail(.)com sem os ().


Saiba mais:

http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/dia-a-dia/noticia/2019/06/saiba-como-ajudar-iniciativas-que-atendem-pessoas-em-situacao-de-rua-10943224.html

http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/dia-a-dia/ajuda/noticia/2017/05/sopoes-precisam-de-doacoes-para-continuar-veja-como-ajudar-9791150.html

https://gauchazh.clicrbs.com.br/porto-alegre/noticia/2019/07/300-voluntarios-e-15-toneladas-de-comida-por-semana-quem-sao-os-cozinheiros-do-bem-que-farao-sopao-no-gigantinho-cjxq3ej1r000j01ochbjcnx24.html


Continuação

Comida, Não Bombas - Parte 3