Lute todos os dias para ser quem você é

Ou o que você quer ser quando crescer? Eu quero ser eu.

Postado em: 05/11/2015

Originalmente postado em: https://medium.com/@lucasinocente/lute-todos-os-dias-para-ser-quem-voce-e-bdc71d7a813b

A primeira pessoa que me perguntou o que eu queria ser quando crescesse foi a minha mãe. A gente tava num ônibus indo pra algum lugar que obviamente eu não lembro e eu respondi na hora: cobrador de ônibus.

“ Nossa filho mas porquê?”

Obviamente minha mãe ficou preocupada com o fato de eu querer ser um cobrador de ônibus. Eu não sabia qual era o salário. Salário? Eu tinha uns 5 anos de idade, eu nem sabia o que era salário. Em vez dela perguntar o porque, ela me disse o que eu deveria ser: um médico, um advogado ou um engenheiro.

Pelos 15 ela achou que seria legal eu começar a trabalhar e eu entrei de adolescente aprendiz na Caixa. Era bem legal porque eu tinha bastante autonomia e também porque eles tavam cagando pro que eu fazia. As vezes eu entregava uns documentos em outras agências, as vezes tirava xerox e algumas vezes eu ficava na parte da frente ajudando as pessoas a mexerem nos caixas automáticos. Isso me ajudou a ver que rotina não era muito o meu forte e que eu aprendia rápido, pelo menos é o que me falavam. “Nossa esse guri aprende rápido”.

Depois disso nunca mais ninguém me perguntou. Nunquinha. Falaram pra eu ser ajudante do meu padrinho na vidraçaria dele, pra ser caixa no mercado do meu tio e mais um monte de coisas que eu nunca parei pra dar atenção, mas nunca mais me perguntaram o que eu queria fazer.

Nessa época eu não sabia o que queria, mas pelo menos eu sabia o que eu não queria.

Isso não era eu. Eu nunca ia acordar feliz de ir fazer qualquer uma dessas coisas que me falaram que eu ia gostar. Eu nunca ia falar sobre meu trabalho e nunca ia ter orgulho. Foi aí que eu entendi que o meu trabalho ia ser a minha vida dali pra frente e eu decidi que só ia fazer o que eu quisesse. E isso é difícil pra caralho.

É difícil porque não existe um caminho pronto pra eu percorrer. “Hm o último Lucas Sanchez fez assim é só eu seguir os passos dele”. Não né. Não existe faculdade de ser eu. Todo dia eu preciso decidir o que vou fazer da minha vida.

Eu aprendi que eu gosto de fazer coisas. Empresas, festas, produtos, sites, cronogramas e aplicativos são apenas maneiras de eu “viver da minha arte”. Eu gosto de construir, de organizar, de moldar, de entender e de aprender coisas novas todos os dias. E é pra isso que eu acordo todos os dias, com a missão de ser eu mesmo. E tu deveria tentar isso também.

Ah, eu queria ser cobrador porque ele ficava com o dinheiro de todo mundo.

Se quiser me ajudar a ser quem eu quero, uma das coisas que eu to gostando bastante de fazer é escrever aqui, então se tu tá curtindo o conteúdo recomenda aqui no medium e dá uma compartilhada nas tuas redes sociais. Obrigado :)